Ballet e Danças Urbanas

Ballet

Ballet Art - Escola de Ballet da Secretaria Municipal de Cultura de Ibiporã

Antes da criação da Escola de Ballet da Fundação Cultural de Ibiporã, construída em espaço anexo ao Cine Teatro Padre José Zanelli, em 1988, as primeiras aulas de dança em Ibiporã aconteciam na Casa de Artes e Ofícios Paulo VI, ministradas pelas professoras Guta e Ieda, que vinham de Londrina e pertenciam ao antigo balé Adanac, e as apresentações aconteciam no teatro de arena Eutália Aragão, localizado nos fundos da Casa de Artes. A casa era o local onde também trabalhava e morava o artista plástico Henrique de Aragão (1931-2015).

Após a inauguração do Cine Teatro, em 13 de agosto de 1988, a dança recebeu um grande impulso e a administração municipal decidiu fundar, em 1990, a Escola de Ballet da Fundação Cultural de Ibiporã, que passou a funcionar em uma sala nos fundos do teatro. Este início da Escola de Ballet do Município foi na gestão do então prefeito José Maria Ferreira (1989-1992), que tinha como diretor da Fundação Cultural o professor José Laurindo Petri. E para iniciar e coordenar a escola foi convidada na época a professora e bailarina Sandra Moya, que havia iniciado os seus estudos de dança na Casa de Artes. Posteriormente, Sandra foi secretária de Cultura do Município e vice-prefeita, de 2009 a 2016.

Em 2009, a escola firmou convênio com a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, em Joinville (SC), possibilitando assim a formação profissional dos alunos de grande talento que passam pela seleção na escola russa. Para apoiar essa formação acadêmica, a Prefeitura de Ibiporã ofereceu aos alunos selecionados uma bolsa-auxílio.

 

MISSÃO

Nossa principal missão é formar não somente bailarinos aptos para dançar com segurança, mas sim formar bailarinos cidadãos, que são incentivados a se tornar uma pessoa melhor, um cidadão com consciência, integridade, respeito e responsabilidade, capazes de enfrentar desafios e atender às demandas da sociedade na vida profissional. Além de ter o foco em disciplina, organização e determinação.

Fonte: Site da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Ibiporã / PMI

 

METODOLOGIA

Agrippina Vaganova (Século XX)

Busca-se o aprendizado de forma gradual e enfatiza-se a consciência corporal do aluno a cada movimento. A ênfase é para que se dance com o corpo inteiro, ao invés de executar movimentos mecânicos.

 

DURAÇÃO: 8 ANOS

NÍVEIS: BÁSICO / MÉDIO / AVANÇADO

 

AULAS

1ºAno (8 e 9 anos)

2° Ano (9 e 10 anos)

3° Ano (10 e 11 anos)

4° Ano (11 e 12 anos)

5° Ano (12 e 13 anos

6° Ano (13 e 14 anos)

7° Ano (14 e 15 anos)

8° Ano (16 e 17 anos)

 

TURMAS EXTRAS

Baby (4 a 6 anos)

Preparatório (7 a 8 anos)

Ballet Adulto

Outras referências:

Filme "Contos e Causos Vol. III - 25 anos do Cine Teatro" (2013) - DVD.mp4 (Capítulo "A escola de dança" 11min42s)

Filme: Documentário "Cine Teatro Padre José Zanelli - 30 anos" (2018) (https://www.youtube.com/watch?v=9MLgduAJao0
Secretaria de Cultura e Turismo de Ibiporã - Publicado em 14 de ago de 2018

Produções da equipe de recuperação da memória e de audiovisual do Museu Histórico e de Artes de Ibiporã (MHAI)/ SMCT/ PMI.

Aulas: Diariamente

Coordenadora: profª Stephany Rodrigues

Professores: Eduardo Ávila, Maria Eduarda Leal, Ana Clara.

 

DANÇAS URBANAS

Esse é um estilo que proporciona uma grande liberdade tanto criativa, quanto expressiva, e é marcado por movimentos ágeis, balanceados e experimentais. 

A precisão dos movimentos também é uma característica dessa modalidade, por isso a consciência corporal, os sentimentos e as emoções são bastante trabalhados nas coreografias e passos.

Professor: Gustavo

Galeria de Fotos

Ballet


Imagens